Principais cuidados com o seu filho recém-nascido

Uma nova vida na família é sempre motivo para comemoração. Crianças alegram os lares e trazem muitas vezes motivação para os pais continuarem na luta por uma vida melhor. Por isso, quando um novo membro da família surge, todos ficam mobilizados e curiosos para saber como o recém-nascido vai se desenvolver. Aos pais, apesar da intensa alegria, cabe o papel de responsabilidade máxima sobre os filhos, já que os pequenos são seres frágeis e totalmente dependentes dos mais velhos, o que requer cuidados essenciais.

Os pais devem ficar atentos logo na primeira semana de vida do recém-nascido, pois nessa fase as crianças são muito delicadas e podem desenvolver doenças repentinas que geralmente possuem caráter grave e irreversível.

No início da vida, também deve existir uma atenção maior por parte dos pais, obviamente, mas da família em geral, da comunidade e do serviço de saúde, que tem as ferramentas essenciais para a orientação dos responsáveis e cuidados com a parte de medicina.

Os principais aspectos que devem ser verificados nos bebês são de amamentação, higiene, vacinas, exames e documentação.

Outra situação que muitas vezes preocupa em especial as mães de primeira viagem é o choro. Como o neném não tem formas diferenciadas e complexas de comunicação, quase todas as vezes que ele deseja transmitir uma mensagem é por meio do choro.

Assim, o principal desafio é de mãe e pai entenderem o que significa a choradeira do recém-nascido. A primeira hipótese é de fome. Para isso, verifique se o seu filho mamou satisfatoriamente pois caso a resposta seja não, então provavelmente ele precisa se alimentar.

Além disso, os nenéns precisam arrotar e quando não conseguem, eles podem reclamar. As vezes a solução do choro é mais fácil do que parece, pois caso não seja fome, ou o bebê pode estar com roupas apertadas, calor, ou então suas necessidades fisiológicas podem estar incomodando.

Para cuidar melhor do seu recém-nascido, é importante regularizar todas as vacinas. Por mais que sejam agulhadas dolorosas e muitas vezes façam o neném chorar, não se deve abrir mão das vacinas em hipótese alguma. Para mais informações, consulte um especialista na saúde e cuidado de bebês.