Principais disfunções respiratórias do meio urbano

O meio urbano mudou completamente a forma de viver das pessoas. Com a evolução tecnológica e o desenvolvimento do ramo terrestre, muitas pessoas migraram do campo para a cidade e isso passou de geração em geração até a situação encontrada atualmente. No entanto, o planeta já mostra sinais da degradação do meio ambiente devido aos excessos ocorridos nas indústrias, que liberam substâncias tóxicas e prejudiciais ao planeta e também ao corpo humano. Além do mais, a estruturação das cidades sem a presença das áreas verdes e naturais promovem uma série de malefícios, ilhas de calor e outros fatores que desencadeiam crises respiratórias encontradas em muitos cidadãos.

Os problemas de âmbito respiratório são aqueles que acometem o paciente nas vias aéreas. Ou seja, é a região onde se encontram os ouvidos, nariz, boca e garganta, principalmente. Os especialistas destinados para o tratamento dessas zonas são os otorrinolaringologistas, que perceberam algumas ocasiões urbanas que causam problemas respiratórios.

A alta emissão de gases tóxicos e poluentes está associada com a desordem na umidade e assim promovem a manifestação de bactérias e queda na defesa do organismo para combatê-las. Com isso, os hospitais estão cheios de queixas de nariz trancado, dor de garganta e outros incômodos que prejudicam a qualidade de vida.

Conheça abaixo as duas principais doenças respiratórias encontradas nas grandes cidades:

Sinusite

Inflamação dos seios da face, que são as cavidades no entorno do nariz e olhos. Sua atividade é causada por infecção bacteriana e ocorre Quando o ar não consegue ser expirado para fora do organismo, o que proporciona um ambiente favorável para as bactérias desencadearem um processo inflamatório. Os principais sintomas são: dor de cabeça, congestionamento nasal, secreção nasal, redução do olfato, dor de ouvido, dor no maxilar, garganta inflamada, náuseas, tosses, entre outros.

Rinite

Sabe-se que o nariz é uma entrada para o ar e outras substâncias que são carregadas por ele, o que inclui bactérias e outros agentes nocivos ao corpo humano. Por isso, a rinite nada mais é do que uma reação alérgica contra as partículas que são consideradas desconhecidas. Os principais sintomas incluem Irritação no nariz, boca, olhos, garganta, pele, coriza e espirros.

 

A febre e o perigo de desnaturação de proteínas

O corpo humano utiliza várias ferramentas para avisar sobre qualquer situação diferente e incomum que possa ocorrer dentro do seu sistema. Um dos mecanismos utilizados é a febre, que se caracteriza pelo aumento da temperatura corporal e que atrapalha o funcionamento natural do corpo.

Seu processo altamente associado com ocorrências de doenças e mal-estar em geral, pois a febre é um aviso do corpo de que algo está errado, como nos casos de vírus, bactérias e outros invasores do organismo que podem se alojar no indivíduo e causar uma série de sintomas desagradáveis. O maior perigo da febre é a desnaturação de proteínas naturais do corpo.

A febre funciona como um processo de tentar desnaturar proteínas e outros elementos de perfis virais, bacterianos, entre outros. Com o aumento da temperatura corporal, fica mais difícil para que os hospedeiros malignos consigam trabalhar com total liberdade e eficiência.

No entanto, o próprio corpo humano possui proteínas essenciais para a vida, e uma febre descontrolada pode acabar matando substratos fundamentais para o funcionamento do corpo, além dos vírus e bactérias. Por isso, é importante sempre manter o cuidado e buscar abaixar a temperatura do corpo por meio de banhos e remédios específicos que trazem mais bem-estar.

O corpo humano possui uma temperatura média que varia entre 35.5 até 36.5 graus célsius. Com uma medida maior que essa, o indivíduo já pode ser considerado febril. Há casos em que a pessoa chega a atingir os seus 40 graus célsius, o que é extremamente preocupante, pois essa temperatura por um longo período de tempo certamente trará prejuízos para o organismo. Os antipiréticos mais comuns, que são os remédios destinados para diminuir a temperatura corporal, são o paracetamol e a dipirona.

A febre pode ser causada por agentes como:

  • Vírus;
  • Infecção bacteriana;
  • Insolação;
  • Queimadura de sol;
  • Certas condições inflamatórias, como artrite reumatoide;
  • Tumor maligno;
  • Alguns medicamentos e drogas, como antibióticos utilizados para tratar a pressão alta ou convulsão;
  • Reação adversa a algumas vacinas;
  • Desidratação.

Os principais sintomas da febre são:

  • Suor;
  • Tremedeira;
  • Dor de cabeça;
  • Dores musculares;
  • Perda de apetite;
  • Desidratação;
  • Fraqueza geral;
  • Alucinação;
  • Confusão;
  • Irritabilidade;
  • Convulsão.

A gripe não tem cura

O inverno se aproxima e uma das maiores preocupações da sociedade se trata de um vírus muito comum e resente no cotidiano brasileiro que é o da gripe. Pode-se dizer que praticamente todo mundo já ficou com aquele mal-estar que gera coriza e ocupa todas as vias respiratórias do corpo humano, além de outros sintomas desagradáveis como a febre e a indisposição geral. É fato também que esse vírus se modifica em todo momento e isso culminou em algumas epidemias como da gripe suína, espanhola e outras ao longo da história da humanidade.

No entanto, apesar de existir vacinas e campanhas contra a gripe, deve-se salientar que este mal não possui uma cura específica. Os métodos de prevenção por meio das vacinas servem para que o corpo crie anticorpos resistentes para que durante a invasão do vírus, haja a defesa correta e a aniquilação do agente viral antes que ele se multiplique ao ponto de causar todos os sintomas ruins que se manifestam no indivíduo doente.

Essa atitude faz com que as pessoas fiquem menos vulneráveis e se tornem mais fortes contra alguma infecção da gripe, mas isso só acontece quando a vacina está associada com hábitos de uma boa alimentação, hidratação, sono adequado e a prática eficaz de atividades físicas.

Muitas pessoas argumentam que o uso de analgésicos e remédios de fácil acesso em farmácias são os mais potentes e eficientes para a cura de gripe. Porém, é importante alertar que esses medicamentos não atacam diretamente o vírus da gripe, mas sim amenizam a manifestação dos sintomas. Alguns foram desenvolvidos para eliminar a febre, outros para as dores no corpo e outros para a tentativa de eliminação de secreção.

Assim, pode-se dizer que a gripe é realmente curada quando o organismo consegue se reestruturar em suas defesas e melhorar a imunidade para que assim haja vitória contra o vírus e a pessoa passa a se sentir melhor.

Como o meio ambiente está repleto de agentes invasores e oportunistas, é importante ressaltar que a gripe abre portas para outras doenças e a falta de combate ao mal pode causar complicações para o ser humano. Para outros esclarecimentos, é fundamental a consulta com um profissional de saúde.

 

Os principais invasores do corpo humano

Ficar doente é uma situação complicada em qualquer nível de mal-estar que possa atingir o corpo humano. As pessoas ficam indispostas e com aquela sensação de não conseguir render o que deveriam ou poderiam é algo que desagrada e traz a impressão de impotência. Ao consultar um médico, por meio do sistema público de saúde brasileiro, de forma particular ou então por meio de uma assistência de saúde, o paciente recebe algumas orientações sobre medicamentos e outros tratamentos que servem para eliminar invasores do corpo humano. No universo microbiológico, há uma infinidade de seres capazes de fazer mal ao corpo humano. Conheça abaixo os principais deles:

Vírus

A palavra deriva do significado de veneno, pois esses seres atacam de forma agressiva o corpo humano causando consequências que podem levar até a morte do indivíduo. Os vírus são basicamente formados por proteínas e ácidos nucleicos, mas sem a característica celular.

Por isso, eles são considerados parasitas de células, pois o trabalho de um vírus é modificar o material genético da célula humana para danificá-la e causar a reprodução viral que invade o sistema humano e gera sintomas desagradáveis. Algumas doenças causadas por vírus incluem a AIDS, a gripe e o sarampo.

Bactérias

Bactérias são organismos unicelulares com alta capacidade de reprodução. Em um universo tão vasto, sabe-se que muitas bactérias fazem bem ao corpo humano, como no caso dos seres localizados na flora intestinal.

Porém, há bactérias que causam alto dano ao indivíduo, como no caso das bactérias que causam dores de garganta e outras doenças. O principal combate à elas ocorre por meio da utilização de antibióticos.

Protozoários

Os protozoários pertencem ao Reino dos Protistas e variam conforme aparência, forma de locomoção e reprodução. Em comum, esses seres possuem caráter primitivo e são organismos heterotróficos, ou seja, não são capazes de produzir seu próprio alimento. Por isso, muitos utilizam o corpo humano como forma de obter energia e ao sugar nutrientes dos indivíduos, causam doenças.

No mundo inteiro, esses organismos estão espalhados e devem ser levados com seriedade, mas no Brasil a maior preocupação está com as doenças: Malária, Amebíase, Doença de Chagas, Giardíase, Tricomoníase.

 

Doença do Sono

Popularmente chamada de Doença do Sono, a Tripanossomíase Humana Africana (HAT, na sigla em inglês) é uma infecção oriunda de um parasita, que se transmite através da mosca Tsé-tsé. A doença ataca o Sistema Nervoso e pode ser fatal se não for tratada adequadamente.

Embora não tenha ocorrência no Brasil, devemos ficar atentos aos sintomas, pois podem afetar pessoas que visitam regiões da África, onde há registro de cerca de 100 mil pessoas infectadas.

Os principais sintomas da Doença do Sono são fortes dores de cabeça, febre, fraqueza, coceira, dores nas juntas, anemia, podendo chegar a problemas neurológicos graves, causando confusões mentais como medo e alterações de humor e convulsões epilépticas, inflamações no cérebro e nas meninges, e posteriormente, ocasionando o coma e a morte.

Se a doença for diagnosticada no início, há como barrar o parasita e impedi-lo de invadir o sistema nervoso, diminuindo os casos fatais. Caso contrário, se não for tratada, os parasitas acabam se espalhando pelo organismo da pessoa infectada, podendo atingir, também, o sistema neurológico e afetar o cérebro.

A forma mais adequada de prevenção é o uso de roupas que cubram toda a pele, impedindo o contato com insetos. O uso de repelentes e a erradicação do vetor também são medidas que devem ser tomadas para evitar a contaminação.

Os principais casos de contaminação da Doença do Sono são de pessoas que vivem em regiões africanas quentes e úmidas. A mosca adquire o parasita picando outra pessoa ou animal que já estão contaminados e servem como hospedeiros para os parasitas. Além da picada, a doença pode ser adquirida de mãe para filho, através da contaminação acidental em laboratório, transplante de órgãos de uma pessoa infectada para uma sadia, também pode correr por transfusão sanguínea e contato sexual.

O tratamento da doença é feito de acordo com o seu grau de evolução, através de medicamentos agressivos ao organismo, por isso devem ser administrados pelo hospital onde a doença foi diagnosticada. O tratamento é realizado até que o parasita seja totalmente eliminado do organismo, encerrando-se com uma observação feita para garantir que a doença não volte a se proliferar.

 

 

O que são doenças psicossomáticas

Muitas vezes ignoradas pela população, as doenças conhecidas como psicossomáticas afetam de maneira significativa a qualidade de vida de todos. Geralmente, essas patologias possuem características físicas comuns, mas não são curadas com o uso de medicamentos. Ou então, o paciente percebe uma melhora no quadro, mas que não dura por muito tempo. Tudo isso acontece por causa de um fator mental que desencadeia reações adversas no organismo. Leia Mais

Os mecanismos do câncer

Esse nome é motivo para desespero de qualquer pessoa, visto que muitas mortes ocorrem por causa dessa enfermidade, além de que o tratamento é muitas vezes agressivo e pode ser ineficaz. Os mistérios do câncer ainda intrigam cientistas, que buscam constantemente fórmulas diferenciadas para conseguir curar um indivíduo de uma forma que traga o bem-estar completo novamente para o paciente. Graças ao avanço da ciência, muitos casos já foram solucionados, mas ainda há um longo trajeto para que todas as facetas dessa doença tão misteriosa e imprevisível sejam decifradas. Leia Mais