A importância de fazer um Plano de Saúde antes de engravidar

Para a maioria das mulheres, a gravidez é o momento mais importante de suas vidas, logo, requer toda atenção e cuidados para que a gestação possa ser tranquila e o bebê possa vir ao mundo saudável, sem nenhum problema de saúde. Por isso devemos ressaltar a importância de fazer um Plano de Saúde antes de engravidar.

Para as futuras mamães, um Plano de Saúde com Obstetrícia (que inclui os procedimentos relacionados ao pré-natal, incluindo exames e a cobertura para o parto) é de extrema importância, pois os custos com o pré-natal e com o parto são altos e o atendimento público é bastante precário.

Recomenda-se contratar um Plano de Saúde com antecedência deve estar na sua lista de preparação para a gestação devido a carência de alguns procedimentos, como o parto por exemplo, que é de 300 dias. O ideal é contratar o plano, e após 2 meses engravidar, para que todos os procedimentos possam estar dentro do prazo de cobertura e o plano arcar com todas as despesas.

O acompanhamento médico na gestação faz toda diferença na saúde da mulher e do recém-nascido, pois pode evitar complicações que são comuns nesse período. As visitas ao médico passam a ser constantes e escolher bem o profissional que irá fazer o acompanhamento médico faz toda diferença, pois deve ser algum profissional de credibilidade e de confiança. Analise bem a rede credenciada do plano que você pretende escolher e os profissionais que poderão lhe atender. No momento da escolha do plano, pergunte para o seu corretor qual opção disponível é a mais adequada para o seu perfil.

Além das coberturas obrigatórias por lei, algumas operadoras de Planos de Saúde oferecem programas com as gestantes para prepara-las nesse momento único e especial, que é a chegada de um filho. As mamães podem ainda contar com acompanhamentos de profissionais qualificados para monitorar os casos que exigem cuidados e reduzir as complicações durante a gestação.

Outro grande diferencial do plano de saúde é que nos primeiros 30 dias de vida do bebê, ele pode receber todo o atendimento médico que precisar utilizando o convênio médico da mãe, que ainda pode incluir o recém-nascido em seu plano de saúde como dependente, e se o fizer em até 30 dias contados a partir do dia do nascimento do bebê, ele não precisará cumprir o período de carência.